Camões

 

Dizem que em um vestibular, a Universidade da Bahia cobrou dos candidatos a interpretação do seguinte trecho de poema de Camões:

"Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói e não se sente,
é um contentamento descontente,
dor que desatina sem doer."

Uma vestibulanda de 17 anos fez a sua interpretação:

"Ah, Camões! Se vivesses hoje em dia,
tomavas uns antipiréticos,
uns quantos analgésicos
e Prozac para a depressão.
Compravas um computador,
consultavas a Internet
e descobririas que essas dores que sentias,
esses calores que te abrasavam,
essas mudanças de humor repentinas,
esses desatinos sem nexo,
não eram feridas de amor,
mas somente falta de sexo!"

A vestibulanda teve nota DEZ pela originalidade, estruturação dos versos e das rimas insinuantes.

Foi a primeira vez que, ao longo de mais de 500 anos, alguém desconfiou que o problema de Camões era apenas falta de mulher.

This entry was posted in Genérico. Bookmark the permalink.

One Response to Camões

  1. Sara says:

    G e n i a l !!!
     
     
    Oh juventude sabida!  Mas acho que se fosse feito por uma poetisa iriam descobrir tantas coisas! A começar pela menopausa, aliada a falta de sexo e por aí vai rsrs.
     
     
     
    Beijos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s